+ Ampliar Foto
fechar x clique na foto para trocar
  • BODAS DE SALGUEIRO / Vitor Luiz Leite  
  • Código: 978-85-366-5035-7
  • Scortecci Editora / AFEIGRAF - Contos - Formato 14 x 21 cm - 1ª edição - 2017 - 172 páginas

  • R$30,00
  • O tempo morreu de fome!
    Os sonhos engordaram, sob a parede que ruía.
    O céu choveu fogo e cinzas.
    Mas nós… nós sorrimos e cantamos; por mais um dia.
    se tudo fosse feito de um doce e açucarado
    se a onda no mar fosse verde, esperançado
    se o vermelho das bandeiras não fosse de sangue derramado
    O mestre; missão.
    A juventude; de marfim e ilusão.
    A pureza morta no corredor confuso.
    Os erros que ventam nas valetas além pulso.
    [Ó pureza perdida, entre páginas de livros velhos e mofados]
    A sujeira; cama bagunçada.
    A infâmia; o demônio na garrafa.
    O acerto de contas com o moribundo.
    A homeopática destruição do mundo.
    Macacos dançarinos
    feitos de concreto são
    Não pela força de paladinos
    mas por serem filhos do clarão
    [Dancem!
    Dancem!
    Comemorem!]
    É a festa em que o barqueiro ébrio
    aguarda sentado no canto
    o primeiro sóbrio ronco
    do bom menino mais sério
    Breve século de pólvora e carvão.
    Eram os extremos, anfitriões da escravidão.
    O homem e o abismo.
    O medo e o pessimismo.
    A cantiga; o niilismo.
    A certeza do doméstico precipício.
    Marchem comigo, crianças, ao cemitério!
    Rebolem nas covas, brinquedos deletérios.
    Amanheçam com certezas de futuro abjeto.
    Seja bem-vinda…
    [delicada e quebradiça Geração de Concreto]

* As fotos dos produtos são ilustrativas e não correspondem ao seu tamanho real.
Voltar